Poesia de Raquel R. Rios

Escrever é transe
Transa
Prazeres
Gozo.

Palavras me incham o sexo
Me esquentam a alma de um tesão
louco de ser eu
E só.

Raquel Ribeiro Rios / fb.com/raquel.rios.923

Anúncios

Efeitos Vermelhos

Dizem que possuo diversos tons rubros
E me sobressaio no caos cinza do concreto
Minhas essências misturam-se em vários tons de vermelho,
Vermelho sangue
Vermelho vinho
Vermelho paixão
Vermelho cerne
Vermelho fogo, desejo e pecado!
De luta e força
Minhas palavras se inflamam
Tenho fogo escarlate na alma e nos olhos
Mulher de cabelos rubros
Fênix
E lábios carmim
Escrevo poemas vermelhos tingidos de cálidas dores
Que trago na alma
Cicatrizes vermelhas e vivas
Dizem que tenho algo de brutal
Que emano uma fulgente anarquia vestida com armadura de aço
De um certo luto a vida me fez assim…
Fagulha incandescente
A alma sangra
O corpo sangra
Tem dias que sou rosa
Em outros espinhos
Sou vermelho em flor…

Thina Curtis / fanzinada.blogspot.com

Talvez

Este bilhete, meu querido amigo, é pra te dizer que eu gostei de você.
Gostei tanto que repetiria aquele nosso encontro, aquele nosso beijo, e todos os carinhos que vieram no carro, mas percebo em você uma pequena confusão quanto ao que isso significa, por isso te explico:
Ter gostado de todas essas coisas, e de você, não significa que quero transforma-lo em um loop, não quero te pedir em casamento daqui uma semana – nem mesmo sei se quero casar um dia – também não significa que estou completamente apaixonada por você, nem mesmo que eu ficaria nos próximos encontros, talvez, isso nem chegasse a acontecer. E é por esse “talvez” que te escrevo para tentar te contar que o seu medo nos impediu de belos, ou péssimos encontros, que ele nos impediu de nos descobrir, de nos divertir e de aproveitar a ocasião.
Aproveito aqui, para te pedir desculpas se te assustei ao ligar no dia seguinte, mas eu tenho a mania de demonstrar quando gosto. E eu gostei de você.

Rosane Soares Mathias / fb.com/simplescomopretonobranco